Boehringer coloca à venda o Buscopan.

A Boehringer Ingelheim colocou à venda a família de medicamentos Buscopan, negócio que pode chegar a R$ 1 bilhão. Segundo comunicado aos funcionários, ao qual o Valor teve acesso, a empresa deixou claro que irá se desfazer somente da marca. A fábrica de Itapecerica da Serra, na grande São Paulo, onde são fabricados os medicamentos, e a Fazenda Solana, em Arapongas, no Paraná, não estão no negócio.

De acordo com duas fontes ouvidas pelo Valor, a transação seria em torno de R$ 750 milhões a R$ 1 bilhão, visto que as vendas líquidas dos medicamentos da família Buscopan chegam em cerca de R$ 300 milhões. O Citi está coordenando a operação, conforme comunicado da Boehringer.

Sanofi, Procter&Gamble (P&G) e Reckitt Benckiser estariam interessadas no negócio, segundo apurou o Valor. A Sanofi, no entanto, teria preferência de compra desde 2017, quando os dois grupos fizeram uma troca de portifólio. Na época da transação, a Boehringer ficou com os produtos veterinários da Sanofi e esta com os medicamentos isentos de prescrição (OTC, na sigla em inglês) da alemã. A família Buscopan, no entanto, se manteve na linha da Boehringer no mercado brasileiro.

Procuradas, Sanofi, Reckitt e P&G informaram que não comentam rumores de mercado. Em entrevista recente ao Valor, Rodolfo Hrosz, diretor-geral da unidade de Negócios Global de Consumer Healthcare da Sanofi Brasil, disse que a empresa está sempre olhando oportunidades de mercado.

No ano passado, de acordo com dados da consultoria IMS Health, a Boehringer apresentou vendas líquidas, considerando os descontos nos pontos de venda, de R$ 1,11 bilhão e deteve uma participação de mercado de 1,79%.

No mercado brasileiro, além da família Buscopan, a companhia vende medicamentos para tratamentos de doenças cardiovasculares, oncologia, sistema respiratório e diabetes.

Segundo o documento da Boehringer, os funcionários foram comunicados que no médio prazo, três ou quatro anos, ?não haverá mudanças na rotina de trabalho da empresa?. O laboratório ressaltou, ainda, que em 2017, quando decidiu manter a franquia Buscopan no portfólio da marca no Brasil, já havia sinalizado que poderia se desfazer do negócio.

Na época do fechamento da transação, os negócios de medicamentos isentos de prescrição da Boehringer tinham um valor corporativo de ? 6,7 bilhões, segundo comunicado das companhias. A alemã teve que pagar ? 4,7 bilhões, como diferença de valor do portfólio das duas companhias. A área de produtos veterinários da Sanofi foi avaliada em ? 11,4 bilhões, de acordo com as empresas.

Com o negócio, a Sanofi aumentou sua participação em várias categorias de medicamentos consideradas estratégicas como analgésicos, remédios para alergias, tosse e resfriado, cuidados femininos, saúde digestiva e vitaminas, minerais e suplementos, conforme comunicado das empresas.

Fonte: Valor Online